A morte do estado social

1 min read

“O estado liberal está cansado de se submeter ao estado social”. Eis uma das ideias que atravessa este segundo epísódio de Vida Conversável, com “Os pés assentes na terra”. 

Como é que a arquitetura lida com as transformações políticas?, que pensamento tem, por exemplo, para o que está a suceder em Cabo Delgado, em Moçambique?. A arquiteta Maria Manuel Oliveira e o arquiteto José António Bandeirinha dialogam acerca dos sentidos que arquitetura constrói, mas também das desconstruções — ou destruições — que ela pode sofrer, a partir de opções ideológicas. 


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *